quinta-feira, 16 de março de 2017

UM TEMPO

UM TEMPO


O QUE É UM ANO?
DEPENDE….
Sem você pai, é uma longa jornada…
Dias passados sem muita pressa de aceitar a nova realidade,
Um pouco de tudo para encontrar coragem.
Mudou a vida ou mudei eu, tanto assim…
Sigo sem nenhuma vontade de sentir saudades…
Chegamos a um ano e o tempo desapareceu em dias, meses, datas... misturou-se com o repetido dormir e acordar….sinto que entrei na eternidade…
Encontrei-me mais com os momentos.
Percebi a ausência do tempo no meu calendário.
Quer gostando ou não, um novo tempo se criou, que separou o nosso tempo juntos…
Continuo, bem mais devagar, pela minha estrada, caminhando a passos lentos,
incertos entre a tristeza de me afastar dos tempos bons passados ao seu lado e a esperança fugidia de te reencontrar em algum novo tempo.
Presto mais atenção aos minutos que aos dias….
Percebo que o amor transpassa tempo e espaço.
Permanece imutável e infinito, desafiando a nossa breve existência.
É o que de mais Divino existe em nós, porque nos transcende.
Aos poucos, a paz retorna nas canções dos pequenos canários do jardim, no agitar do vento, no rumor da vida cotidiana, alheios à poesia que provocam em mim...tão calma, que cobriu a dor do atroz lamento.

Cibele Cristina Freitas de Resende

15/03/17

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentário do jurista Luiz Vitório Tavarnaro sobre " O Direito e a Maiêutica"

Enviado:  terça-feira, 21 de novembro de 2017 14:07:17 Para:   celsomacedo.portugal@hotmail. com Assunto: MAIÊUTICA - O autor, CELSO...