domingo, 2 de abril de 2017

SIMPLESMENTE MULHER

SIMPLESMENTE MULHER
Anita Zippin

“Feliz daquele que alcança o lenitivo que quer,num sorriso de criança, num carinho de mulher”(Batista Antunes)

Mulher, ei, você mesmo! Estou falando contigo.
Mulher quem dá conta do recado, da casa, da roupa, da filharada, da compra, da alegria, do companheiro e ainda, do trabalho.
Sim, você quem não mede esforços para ver os outros felizes, mesmo que se obrigue a tragar palavras ásperas, sinta a carteira ficar minguada no final do mês, mas estica onde der para dar pão e circo aos que a cercam, em especial, ao amor e aos filhos.
Mulher, este circo é a alegria que você inspira, transpira e emociona.
Nos retratos arquivados na memória, espocam flashes.:
Em cada flash, uma lembrança.
Em cada lembrança, uma mulher.
Em cada mulher, uma mãe.
Em cada mãe, a magia de uma eterna criança.
Mulher, nem os vendavais do tempo conseguem envergar esta fibra da qual foi constituída, sempre bela e sorridente, mesmo que lhe faltem dentes, mas ao redor, todos estão abrigados, quentinhos e dormem como anjos, embora suas noites possam ser em claro.
Mulher, fica acordada a pensar?  Medita, reza, traça planos do nada, cria o tudo da mente, humaniza o mundo, perdoa os fracos, escreve seu nome com bondade, amor e suor, assim jamais será esquecida.
Será lembrada nesta ou em outra vida, não importa a data da partida.

Contigo o mundo aprendeu a amar os irmãos igualmente, sem distinção, quer filhos seus ou alheios, todos cabem  em seu pensamento e sua vontade de acertar sempre, resplandece no brilho de cada estrela, emoldurada pelo sol, que muitas vezes se recusa a vê-la.
Se aqui na terra ainda não é reconhecida?
Muita caminhada já deste, trechos lindos, retos, outros tortuosos, escuros e se saiu como uma bailarina no ar de brumas, sempre a sacar do mal o bem, a compreender melhor a maldade humana e a transformar o sonho na acreditada realidade.
Lá no alto tem um paraíso aguardando a mulher, simplesmente mulher, abnegada mulher, quem deixa a alma imortal, o coração a palpitar e o perfume das flores, por onde passa.
Cada passo do passado, do presente e do futuro levam a um infinito de luzes, a um apanhado de melodias ao luar, tudo isto onde tiver a mulher a passar.
Musa das mais belas canções de amor, das poesias apaixonadas, também dá as letras e compõe, escreve, opina, dirige povos e mentes como se tivesse nas mãos sempre uma semente.
Mulher está a multiplicar quando preciso, a dividir para quem nada tem, como mãe de todos, a dar amor, despir-se de vontades e se entregar de corpo e alma a uma causa, a uma família , sem jamais perder a essência de ser também Mulher e suas circunstâncias.
Quanta gente a seu lado?
Quando a aprender consigo ainda mais porque vem na humildade mostrar onde está o segredo da felicidade.
Mulher, aceite abraço desta mulher que também luta para ver o verdadeiro céu aqui na terra.
Se existe? Enquanto existir uma Mulher, a emoldurá-la, sempre estará o Céu e as estrelas, perto ou longe, não importa. O que precisa é cada uma vê-las.
Onde? Dentro de si, dentro de si, perto do coração!
Com estas palavras de nossa autoria, para este grande dia, esta Mulher Anita, presidente da Academia de Letras José de Alencar, quer prestar homenagem a dois ícones  da vida bem vivida, nossas anfitriãs, Ministra de Estado de Direitos Humanos, Desembargadora Luislinda de Valois Santos, para nossa honra, pertencente à nossa Academia.
A esta Mulher exemplar, damos um Voto de Louvor, por relevantes serviços prestados à Nação Brasileira, nas áreas, jurídica, cultural e social.
Pedimos à colega de Academia, Ariadne fazer a entrega do Voto de Louvor à colega Luislinda.

E para nossa alegria, trazemos de Curitiba, Terra dos Pinheirais que hoje completa 324 anos, um Voto de Louvor a este exemplo de Mulher, grande Mulher, Presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministra Carmen Lúcia, pedindo que a Desembargadora Rosana Andriguetto de Carvalho, também de nossa Acadêmica e um exemplo de mulher no Paraná, faça a entrega do Voto de Louvor.

Agradecendo a oportunidade de estar aqui com tantas mulheres maravilhosas, gostarei de terminar minhas palavras com o filósofo
Jean Jaques Rousseau, o meu desejo a todas as mulheres do brasil e do mundo.

“Quando só se pretende a prática do bem, sempre se triunfa”.

(Anita Zippin, advogada, jornalista, escritora, Presidente da Academia de Letras José de Alencar)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Viva aos Nossos Amigos

                                                                                                                                          ...