quarta-feira, 18 de novembro de 2015

carta de Carlos Nejar da Academia Brasileira de Letras sobre o meu livro " O direito e a maiêutica"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Soturnamente pensei

Soturnamente pensei Pensei, logo não existo Somos pequenos demais O que dizer? Sonhei, sonhei? Tive pesadelos Acordei Quando ...